Login

Cadastre-se

Publicado por

ENTÃO É NATAL… CELEBRE

16 de dezembro de 2022 | 0 Comentários

O Natal é a data em que os cristãos comemoram o nascimento de Jesus Cristo. Durante muitos anos após seu nascimento, essa comemoração era feita em dias diferentes, pois não se sabia a data exata de seu nascimento. Foi somente no século IV que se estabeleceu a comemoração do natal no dia 25 de dezembro, pelo Papa Julius. Além da inexistência de documentos históricos que confirmem a data de nascimento de Cristo, uma das explicações para a escolha do dia 25 eram as festas pagãs que costumavam ser realizadas nesse dia.

Originalmente o Natal (25 de dezembro) era destinado a celebrar o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno (natalis invicti Solis). Este Natal era uma festa muito popular em Roma, cheia de orgias e bacanais, afinal o Deus Sol Invicto era o deus principal do império desde o ano 270 d.C. Com a “conversão” do império para o cristianismo a igreja cristã precisava achar um jeito de “converter” esta festa em algo coerente com a nova religião. No terceiro século d.C. o natalis invicti Solis foi oficialmente transformado na data em comemoração do nascimento de Jesus Cristo… Uma bela artimanha para permitir a conversão dos povos pagãos sob o domínio do Império Romano e não acabar com festa.

O Natal é um tempo de Emoções. E todos nós, enquanto pessoas, temos essa capacidade maravilhosa de poder sentir uma quantidade imensa de emoções, sejam elas mais inatas e primárias ou mais elaboradas e socialmente determinadas. Do medo à surpresa, da tristeza à alegria, da raiva à compaixão, do desprezo à generosidade, podemos experienciar e sentir de formas que nenhum outro ser vivo do nosso planeta consegue.

O Natal carece de uma busca constante de elementos duradouros e permanentes nas construções das relações humanas. Sendo assim, deve estar, em seu verdadeiro sentido, relacionado ao nascimento de um ser evoluído, presente em nosso cotidiano e não somente como uma comemoração. Dessa forma, essa época precisa ser celebrada em nossas vidas como um elemento intrínseco à nossa fé, independentemente de qualquer dogma. Nesse sentido, deve ser uma experiência de amor, de esperança e de relações mais justas entre as pessoas.

Acreditar em Papai Noel e crer no nascimento de Jesus faz parte da esperança, da crença (independente de qual seja), das relações humanas e de uma esperança que não podemos perder. Conforta saber que o Natal vem pelo nascimento de algo melhor e que deixa ensinamentos sobre humildade e simplicidade.

São estes propósitos que embalam a reflexão sobre o Natal buscando recuperar em cada um os valores e o sentido de Nascimento, renovação e comunhão. Na perspectiva do nascimento é possível resgatar o universo-criança que há em todos nós. O universo-criança aponta-nos o sentimento de renovação permanente que devemos perseguir nesta nossa caminhada existencial. A renovação faz parte da nossa razão de existir, posto que existir é fundamentalmente o ato de renovar-se a cada momento. São as atitudes proativas, generosas, acolhedoras e carregadas de humanidade que produzem a verdadeira comunhão: de ideias e de ações que traduzem a esperança da luta pela vida. Holisticamente, que o nosso Natal seja luz e energia limpa, que para além do consumo banal sejamos estrelas que fazem o universo brilhar!

Portanto, a equipe da Andorinhas, que presta serviço no CAPS AD III (dispositivo da Secretaria Municipal de Saúde, da Prefeitura de Ubá), promoveu uma festa natalina para os pacientes, familiares e profissionais do serviço, proporcionando um momento de alegria. O evento aconteceu na sede do CAPS AD III, onde fomos abrilhantados com uma emocionante apresentação do Coral Andorinhas. Logo após foi oferecido um delicioso almoço. Aproveitamos a oportunidade para presentar os pacientes do serviço e ao final comemoramos os aniversariantes do mês de dezembro.

Desejamos a todos um Feliz Natal!

Confiram algumas fotos:

SobreAndrêssa

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.