Login

Cadastre-se

Publicado por

Políticas Públicas e Inclusão Social de pessoas com sofrimento mental são debatidos durante I Seminário Andorinhas de Saúde Mental

25 de outubro de 2019 | 0 Comentários
Despertar a atenção para a causa da saúde mental foi um dos objetivos do evento

Ubá, MG – Aconteceu no último sábado (19/10), no auditório da Fundação Presidente Antônio Carlos (Fupac-Ubá), o I Seminário Andorinhas de Saúde Mental – Cuidado em Álcool e Outras Drogras: Políticas Públicas e Inclusão Social, promovido pela Andorinhas (Associação Ubaense de Saúde Mental – Artes e Culturas).

O Seminário reuniu profissionais da área da saúde, estudantes, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), associados-pacientes da Andorinhas e seus familiares, que tiveram a oportunidade de refletir e debater sobre a necessidade da construção de ações conjuntas contra os retrocessos nas políticas públicas de atenção aos usuários de álcool e outras drogas e sobre a importância de uma rede de atendimento e inclusão bem estabelecida.

Na abertura do evento, o gerente financeiro da Associação, Stéfano de Oliveira, falou sobre as dificuldades encontradas na realização do trabalho em saúde mental. Ele falou também sobre o objetivo de atuar na formação de agentes de cuidados humanizados. “Enfrentamos a falta de preparo das equipes e um sistema público de saúde em que o cuidado ofertado para o sofrimento relacionado ao uso abusivo de drogas é inconsistente, fragmentado, incoerente e focado em situações agudas que não consideram o sujeito como um todo”, ressaltou.

E para pautar as discussões em torno do assunto, o Seminário contou com duas mesas-redondas compostas por profissionais atuantes na área de saúde mental e com vasto conhecimento sobre a assistência psicossocial. Foram abordados os temas: Políticas Públicas de Saúde Mental; Manejo de Urgência em Álcool e Outras Drogas; Inclusão Social na Saúde Mental; e a Construção do Caso Clínico, tema este apresentado pelo professor universitário e ex-presidente do Conselho Federal de Psicologia, Humberto Cota Verona, que esteve em Ubá pela primeira vez, exclusivamente para o evento. Sobre o convite para participar do Seminário, Verona falou da satisfação pelo convite e pela oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o trabalho que é feito em Ubá no âmbito da saúde mental. “Eu estou muito feliz em poder estar aqui e conhecer de perto a realidade da cidade e, sobretudo, o trabalho tão bonito que é feito pela Andorinhas. Tudo o que tenho vivido aqui, com certeza, irá somar com as coisas que eu venho construindo ao longo da minha história”, declarou Verona, que hoje é psicólogo do SUS no município de Betim.

Além das palestras, também foram apresentados os resultados da Pesquisa Sócio Epidemiológica do CAPS ADIII. O estudo trouxe números e comparativos que ilustram a realidade da saúde mental em Ubá e de que forma esses dados podem contribuir para melhorias e avanços na prestação dos serviços.

Os alunos do curso de Enfermagem da Fupac, Cynara da Silva e Leonardo Sérgio Lopes de Oliveira, também apresentaram o trabalho “Um olhar para a saúde mental a partir das vivências dos acadêmicos de Enfermagem na rede de Atenção Psicossocial”.

A coordenadora de Projetos de Inclusão da Andorinhas, Sônia Márcia de Abreu, fez um balanço positivo da realização e destacou a importância da iniciativa no sentido de despertar nas pessoas o interesse pela causa. “Valeu muito a experiência da realização da primeira edição do Seminário. Tivemos a chance de ouvir e aprender com profissionais de diversas áreas; trocar experiências com pessoas de outros municípios e alertar as pessoas sobre a urgência de voltarmos os nossos olhares para a saúde mental”, finalizou.

Humanizar, Integrar e Ressocializar

A Andorinhas é reconhecida por realizar projetos sociais por meio da arte, cultura e economia solidária de pessoas com sofrimento mental e que fazem uso abusivo de drogas.

E, para demonstrar a eficácia dessa metodologia e a forma como ela transforma a vida das pessoas nessa situação, durante o evento os presentes tiveram a oportunidade de conhecer alguns dos trabalhos realizados pelos associados da entidade por meio de expressões artísticas, artes plásticas e fotografias.

A mostra se deu com a apresentação do Grupo Musical Andorinhas que, acompanhado do maestro Wantuil Alexandre Lima e da musicista Tatiane Andrade, apresentou clássicos do cancioneiro nacional, emocionando a plateia. O público também pode conferir uma exposição cuidadosamente montada com todas as peças produzidas pelos associados nas oficinas ofertadas pela entidade. As peças também ficaram à venda e os recursos adquiridos foram revertidos para a manutenção das ações de reabilitação psicossocial.

A realização do evento contou com o apoio da Fundação Presidente Antônio Carlos (Fupac-Ubá) e da Oficina do Plástico.

_________

Texto: Rafaela Namoratto

.

Confira imagens do evento:

SobreAndrêssa

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.