Login

Cadastre-se

Publicado por

ANDORINHAS MARCA PRESENÇA NA I CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL DE SÃO GERALDO

10 de maio de 2022 | 0 Comentários

A Prefeitura de São Geraldo-MG, através da Secretaria Municipal de Saúde e do Conselho Municipal Saúde, realizou no dia 29 de abril de 2022 a I Conferência de Saúde Mental com o tema: “A Política de Saúde Mental Como Direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS”.

A equipe técnica da Andorinhas foi convidada pela referência técnica de saúde mental do município, a Sra. Claudia Melo, para contribuir realizando as palestras do evento. A primeira palestra teve como tema “As políticas públicas de saúde mental: pela defesa do cuidado em liberdade” e foi conduzida pelo psicólogo Welerson Carneiro. Sua fala atravessou os avanços oriundos da reforma psiquiátrica que reorientam a forma de se prestar assistência em saúde mental. Ele abordou também os principais desafios enfrentados no momento atual com o desmantelamento arbitrário do SUS e as portarias e emendas que financiam cada vez mais os leitos em hospitais psiquiátricos. Esta palestra foi finalizada com a fala do cidadão de São Geraldo, José Beraldo Dias Junior, usuário do CAPS AD III de Ubá, que pôde trazer um pouco da sua história para os presentes e a maneira pelo qual ele apreende o cuidado em liberdade garantido pela reforma psiquiátrica.

Em um segundo momento, a  referência técnica e enfermeira no CAPS AD III de Ubá  Geísa Tavares fez a segunda e última palestra do evento com o tema “Rede de atenção psicossocial – RAPS: conquistas e desafios nos tempos atuais”.  Na ocasião ela pode elucidar os dispositivos da RAPS, bem como a sua função garantidora da integralidade do cuidado aos usuários que acessam os dispositivos. Ela apontou que os dispositivos da RAPS (Rede de Atenção Psicossocial), a partir da reforma psiquiátrica, devem funcionar sob a lógica da redução de danos. Suas considerações abordaram a RAPS enquanto modelo assistencial substitutivo aos manicômios que tem como ferramentas principais o acolhimento, a escuta, o vínculo, a corresponsabilização e o apoio matricial. Sua fala foi sucedida pelo debate das propostas que serão discutidas na etapa estadual da conferência de saúde mental.

Desejamos a todos os delegados os melhores votos. Todos em defesa do SUS.

SobreAndrêssa

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado.